A menopausa é parte de um processo biológico. É a época na vida da mulher quando a menstruação cessa.  Durante esse período, os ovários gradualmente produzem menos quantidades de hormônios sexuais estrogênio e progesterona. 

                                 CRANBERRY

Os sintomas da menopausa são decorrentes, em um grupo de mulheres (não todas) da falta do hormônio estrogênio. Em tese, as substâncias que têm propriedades estrogênicas, podem ser úteis no combate dos sintomas da menopausa. As isoflavonas, por exemplo, podem melhorar sintomas como ondas de calor, mas vale ressaltar que os estudos que utilizaram este composto por via oral (como um tratamento médico convencional com remédios alopáticos) são contraditórios, visto que um estudo aponta mais de 50% de chance de câncer em mulheres que fazem tal uso.  O mais sensato é pensar que uma dieta equilibrada e balanceada deve fazer parte do cardápio de todas as mulheres, mesmo antes da menopausa, pois é fato que mulheres que praticam atividade física ou atividades ao ar livre e alimentam-se com dieta rica em frutas, cereais, leite e seus derivados, leguminosas e sementes, frutas secas, peixes (salmão, atum, sardinha), verduras e nada de glutamato monossódico, sódio, gorduras em excesso, produtos embutidos e ou industrializados, fosfato tricalcico e corantes artificiais,  não reclamam da menopausa. O ideal é que a dieta seja rica em cálcio, antes e após a menopausa para evitar a osteoporose. A massa óssea feminina é constituída ao longo da vida, e nela, influenciam questões diversas tais como fatores genéticos, atividade física e o uso de determinados medicamentos. A perda de massa óssea que ocorre após a menopausa terá impacto maior nestas mulheres que não constituíram massa óssea adequada ao longo dos anos.

 

As isoflavonas são encontradas em grande número de leguminosas (soja, feijão, grão-de-bico). Os derivados da soja (leite de soja, tofu), são muito indicados, mas deve-se dar preferência ao leite de soja em pó, pois os industrializados costumam conter produtos químicos que fazem mal ao nosso organismo, e  lembre-se que não é aconselhado usar soja mais que 4 vezes durante semana para não saturar o organismo, Outras plantas com atividade estrogênica são a erva de São João, a valeriana e a cemicifuga racemosa (erva de são Jorge, também chamada de erva da menopausa). O cranberry (frutinha vermelha) também ajuda. Em geral, se a mulher após a menopausa conseguir manter uma atividade física regular, comer moderadamente e com sabedoria terá menos necessidade de diminuir a ingestão de alimentos, e assim manterá o balanço calórico adequado para sua idade e necessidades.

A diminuição da atividade física e aumento da ingestão de calorias é a principal causa de obesidade. Aspectos genéticos e individuais têm importante participação neste tipo de problema e a terapia de reposição hormonal pode ser associada com ganho de alguns quilos no início do tratamento, então a melhor escolha é comer alimentos saudáveis e correr praticar esportes ou qualquer atividade física que seja de preferência mais prazeirosa, como por exemplo caminhadas, bicicleta, velejar, passear com o cachorro, patinar, jogar volei ou basquete, tênis de mesa, nadar entre tantas outras atividades, e manter longe todos sintomas causadas pela passagem para vida mais adulta da mulher.

 



 

ALIMENTAÇÃO NATURAL CEREAIS ERVAS E MUITO MAIS